Whatsapp 11-9 8900-8063
Estamos há cerca de mês e meio
para o ano de 2016, um ano de vibração quântica 9, que pede que nós revisemos nossos conteúdos e uma boa ideia é começar pela casa, com a parte
material. Dessa vez um desafio maior: além da clássica limpeza de final de ano,
perguntar-se por que você insiste em manter algumas coisas…  Arthur Shaker, antropólogo e professor de
meditação budista da Casa de Dharma, em São Paulo, diz que “os objetos são
vistos como uma extensão de nossa personalidade e abrir mão deles seria como
abrir mão de si mesmo.” Você não consegue se desfazer de um par de sapatos, porque
numa determinada noite em que usava o dito cujo, foi tão feliz quanto a
Cinderela e seu Príncipe – livrar-se dele é como jogar fora a própria
felicidade, pois o objeto passou a ter um significado simbólico em sua vida.
E assim seguimos, presos ora ao passado e ora ao futuro, com
a sensação de que poderemos eventualmente, um dia quem sabe…precisar de algo .
É o famoso “vai que…”
 “Muitas vezes, guardamos algo de alguém que se
foi como uma homenagem, até sermos capazes de realizar nossa despedida
interna”, observa Lana Harari, psicóloga de família de SP. O que guardamos para
nos suprir no futuro revela medo, insegurança, o que não deveria ser assim,
pois é justamente acumulando coisas e travando o fluxo de energia em nossa
casa, nossa vida, que bloqueamos novas oportunidades e situações que podem
resultar numa vida bem melhor. 
Segundo Lana,” jogar coisas fora pede coragem e
manda uma mensagem para o mundo: QUERO ME RENOVAR!”
Gail Blanke, autora do livro “Jogue Fora 50 Coisas”, sugere que
se pegue 3 sacos grandes de lixo (podem ser caixas também, tá?) e assim nomeá-los:
LIXO (propriamente dito),
DOAÇÃO  
VENDA (negociação)
Você caminha pela casa, cômodo por cômodo recolhendo TUDO
que não tem mais utilidade, que não mais faz parte da sua vida (fui clara?) e o
que colocar em qualquer saco, não poderá sair mais…Você pode fazer isso durante alguns dias ou até
mesmo semanas, mas estabeleça um prazo.
A Thais Godinho, do Vida Organizada,
postou algo que também muito interessante e eu trouxe para cá!
Responda honestamente as
seguintes perguntas para saber se há algo possível para destralhar em sua casa:
Todos os seus móveis são
necessários?
Você pode deixar as superfícies
da sua casa mais vazias?
A decoração da sua casa faz
sentido?
Todos os itens de decoração têm
a ver com você e a sua família?
Todos os seus móveis são do
tamanho adequado?
Todos os seus móveis,
eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos são da melhor qualidade e/ou atendem
suas necessidades?
Você sente que tem coisas
demais?
Quando você entra em cada cômodo
da sua casa, qual é a sensação?
Você consegue encontrar todos os
objetos que precisa facilmente?
Você consegue abrir uma gaveta e
não se deparar com objetos que não são usados?
É fácil de limpar o chão da sua
casa sem precisar tirar muitos objetos?
É fácil de limpar as superfícies
da sua casa sem precisar tirar muitos objetos?
Existem coisas fora do lugar na
sua casa porque não parece haver espaço para elas?
Você consegue identificar pilhas
de coisas (revistas, livros, roupas, papéis)?
Você consegue se sentar em seu
sofá sem se incomodar com alguma bagunça à sua frente?
Comece pelos itens identificados
acima. Venda, dê de presente, doe, reaproveite, recicle, jogue fora. NÃO É
POSSÍVEL ORGANIZAR TRALHA.

Leia o post anterior:
2016 – COMO SERÁ O NOVO ANO ?

Nos últimos anos eu venho pesquisando as energias que regem o ano que vai chegar e passando isso para o...

Fechar