A vida é uma viagem, todo mundo compartilha dessa ideia e viajar com um “mapa” é, sem sombra de dúvida, muito melhor. Valendo-nos dessa metáfora, vejo muita gente que com 40, 50 anos ainda
não sabe o que veio fazer aqui, não conhece seu propósito de vida, sua missão, enfim, não se conhece.

E quem não se conhece não confia em si próprio, isso é básico.

Eu hoje vou falar sobre a importância de ter o seu mapa numerológico cabalístico. Quando você o tem na mão e o compreende plenamente (sim, é fundamental ter uma boa interpretação), você conhece os anseios e necessidades da sua alma, como é a sua personalidade nessa encarnação, seus talentos, habilidades, como as pessoas o vêem, quais são os seus pontos mais vulneráveis, o que precisa ser corrigido, melhorado, como superar os desafios que trouxemos e o que nos reserva o caminho que estamos programados para trilhar.
O mapa numerológico cabalístico vai situá-lo na linha do tempo, você conhecerá os seus ciclos de vida, os momentos mais propícios para reprogramar a sua vida pessoal, profissional, afetiva, familiar, material, espiritual. A nossa “carta natal” pode influenciar positiva ou negativamente os nossos negócios, a nossa carreira, daí a importância de nos conhecermos muito bem.

 

A Numerologia Cabalística nos revela aspectos cármicos muito interessantes, esclarecedores e o melhor de tudo, temos uma possibilidade muito forte de fazer mudanças na nossa trajetória, com uma assinatura mais equilibrada, em relação à forma (grafologia) e ao conteúdo (numerologia). A harmonização da assinatura vem complementar o estudo numerológico cabalístico.
Faça o seu MAPA NUMEROLÓGICO CABALÍSTICO ou dê a alguém esse presente incrível, funcional, que fará com que seja lembrado com carinho por toda a vida.

Pin It on Pinterest

Shares
Share This
11-mailing

Inscreva-se com seu melhor e-mail

Faça parte da nossa lista VIP!

Você foi cadastrado com sucesso!

Leia o post anterior:
As fotos e o Feng Shui
AS FOTOS E O FENG SHUI

É inegável que nós vivemos "a era da imagem" e o que constatamos? Não vivemos mais sem fotografar...clicamos tudo, de...

Fechar